sexta-feira, 22 de maio de 2009

Costelinha grelhada

Sei que estou correndo o risco de irritar a turma da patrulha com as últimas receitas: carne, carne, carne... Fazer o quê, gente? Estou morando no interior de São Paulo onde o que não falta é carne boa, bem tratada, e com preços ótimos! Uma das minhas favoritas é a costelinha de porco. Adoro fazer pois é fácil demais. E adoro comer porque é demais de boa. Quando posso, faço na churrasqueira, quando não dá, vai no forno mesmo.
Para começar, compre uma peça inteira de costelinha. Ela geralmente pesa entre 1,5 kg a 2,00 kg. Não é muita carne, a maior parte desse peso é osso e gordura que se dissolve durante o preparo. Essa medida dá para duas pessoas famintas ou três moderadas ou quatro educadas.
Se comprar congelada, espere descongelar para temperar.
Eu não compro nunca costelinha temperada e congelada. Pode ser implicância minha, mas não é nem o gosto do tempero que me incomoda - geralmente ele é bem fraquinho e precisa de um reforço. É a textura da carne pré-temperada e congelada que não me agrada. Nas vezes que fiz, não ficou crocante como deve depois de assada.
Antes de temperar, verifique o tamanho da sua assadeira ou grelha. Pode ser que você precise dividir a peça ao meio. Faça isso com uma faca afiada, seguindo a junção dos ossos. Se a costelinha tiver uma capa muito grossa de gordura, retire uma parte, mas não tudo!
Depois disso é preciso temperar a carne e deixar descansar no mínimo quatro horas. Se puder, tempere na véspera e sempre guarde na geladeira. A dica é colocar a carne dentro de um saco plástico de uso culinário com os temperos, retirar todo o ar que for possível e fechar esse saco com um nó.

Ingredientes da marinada:
1 saco plástico grande, de uso culinário
1 colher de sopa de sal grosso
Suco de dois limões
3 colheres de sopa de alecrim fresco picado
1 colher de café de pimenta do reino moída ou chilli vermelho moído
2 a 3 folhas de louro
2 colheres de sopa de azeite

Modo de fazer:
1) Misture todos os ingredientes em um pote. Coloque a tira de costelinha dentro do saco plástico e despeje aí o molho da marinada. Espalhe bem sobre a superfície da carne, feche o saco e coloque na geladeira.
2) Se for assar na churrasqueira, o fogo precisa estar em brasas, sem labaredas. Envolva a costela em papel alumínio e deixe assar por uma hora em temperatura constante, sobre a grelha, na parte mais alta. Não jogue fora o líquido da marinada. Reserve para usar mais tarde
3) Para assar no forno, pre-aqueça a 280 graus. Coloque as costelinhas na assadeira com a parte dos ossos virada para cima e regue com o líquido da marinada. Cubra com duas folhas de papel alumínio para não deixar escapar o vapor. Diminua a temperatura do forno para 180 e asse a costelinha por uma hora.
3) Passado esse tempo, verifique o ponto (tanto no forno, quanto na churrasqueira). Abra a folha de papel alumínio e veja se a carne está bem rosada e se solta com facilidade dos ossos.
4) Dispense o papel alumínio e termine de dourar. Na churrasqueira, aproxime da brasa e vire constantemente, com cuidado para não deixar queimar, regando de vez em quando com o molho da marinada.
5) No forno, suba a temperatura para 230. Vire as costelinhas (a parte dos ossos fica para baixo) e deixe assar até ficar bem dourada e formar aquela crostinha. Corte sobre a tábua e sirva acompanhada de gomos de limão. Uma saladinha verde vai muito bem como acompanhamento.

Obs.: Sobre a marinada, use os ingredientes que tiver. Já substituí os limões por vinho branco e ficou bom. Já troquei o sal por shoyo e o alecrim por gengibre ralado. Pincelei com mel na hora de dourar e ficou bem interessante. Outra carne que fica deliciosa feita assim: coxinhas da asa do frango. Mas nem precisa cobrir com papel alumínio, pois assam bem mais rápido.
Postado por Alê

Nenhum comentário: