domingo, 7 de dezembro de 2008

Sem medo do pernil


Vão te falar que isso é muuuito difícil de fazer.
Uns lembrarão da receita da tia, da avó ou da cunhada da prima da mãe.
Outros tentarão fazer você desistir dizendo: - Ah, mas “aquele” do restaurante do fulano é imbatível!
Bobagem...
Tenho cá uma teoria: é o tamanho que assusta.
Pense bem: ninguém se intimida com um bifinho. Já um respeitável pernil de porco, pesando uns bons sete, oito quilos impõe lá um certo respeito. Descontando os ossos e a perda natural dos líquidos durante o preparo, o resultado pode ser quatro quilos de deleite ou de ... desastre.
Pelo menos esse era o meu temor. Até que descobri um truque ou dois, infalíveis, para preparar um pernil facílimo, mais gostoso que o da tia, da avó, da cunhada (pelo menos as minhas...) e que não deve nada ao do restaurante consagrado.
O primeiro é tempo. Tem que se programar para perder um dia em casa lendo, arrumando armários, vendo TV, escrevendo um blog (hahahaha!!!) enquanto o dito cujo assa.
O segundo é mais simples: um grande saco plástico. Mas atenção: não vale saco de lixo, saco colorido, saco usado. Você vai ter que ir atrás de sacos virgens, para uso culinário.
A terceira coisa nem é tão indispensável mas ajuda: uma assadeira descartável de alumínio, de bordas altas. Os supermercados estão cheios desse utensílio nessa época do ano. Você vai usar a descartável dentro da sua assadeira portanto certifique-se de ter em casa uma adequada ao tamanho do seu pernil. Eu não usei o pernil temperado. Não gosto. Acho que todos esses congelados temperados ficam com o mesmo gosto de caldo Knorr...
Chamei o preparado de Pernil à moda (adoro isso: vale pra qualquer coisa e mais um pouco). Vamos à ele.

A imagem deste post veio deste site

Nenhum comentário: