sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Ai que caloooor!

São Paulo tem dessas coisas: num dia, um friozinho úmido de 12 graus, chuviscos e vento. Menos de 24 horas depois, calor e secura saarianas. O termômetro essa semana bateu 35 graus! A fome não perdoa e, apesar de salada ser a saída óbvia para esse clima, aquela alface amarelada na geladeira não inspira nada muito apetitoso. A seguir, alguns pratos frios, substanciosos e saborosos:

Tabule de quinua
4 pessoas

Ingredientes
1 xícara de quinua
2 tomates grandes e maduros
2 pepinos
1 cebola roxa pequena
3 talos de cebolinha
½ maço de salsinha
Suco de 2 limões
Azeite, sal e pimenta

Modo de fazer
1) Cozinhe a quinua em 2 xícaras de água temperada com um pouco de sal por 15 a 20 minutos. Tire do fogo quando estiver al dente, pois ela incha enquanto esfria. Escorra e reserve.
2) Lave os tomates. Divida-os ao meio, retire as sementes e corte-os em cubos.
3) Descasque os pepinos e corte em cubinhos do mesmo tamanho que os tomates.
4) Descasque e pique a cebola.
5) Lave e pique a cebolinha e a salsinha.
6) Coloque a quinua já fria em uma tigela grande. Junte os tomates, pepinos, cebola, salsinha, cebolinha e misture bem. Tempere com o suco de limão, sal, pimenta do reino e azeite a gosto.
7) Deixe descansar na geladeira por uma hora antes de servir, acompanhada de pão pita torrado.
*** Tradicionalmente o tabule, prato de origem sírio-libanês, é feito com trigo sarraceno. O trigo é deixado de molho em água por uma hora até amolecer e não necessita ser cozido. Mas gostei da variação que usa a quinua, esse grão boliviano tão incensado por dietistas por suas propriedades nutricionais, apesar do preço salgado, cerca de R$ 15,00 o pacote de meio quilo. Usei a variedade branca, mas existe outra, do tipo integral (beem mais cara...). Quando usar essa eu conto como é. Outra opção para o tabule é usar a sêmola, também derivada do trigo e usada em outro prato de origem árabe, o couscus. Não confunda com a farinha de sêmola: essa para o couscus é mais grossa e precisa ser reidratada com água quente antes do uso.

Penne primavera
Para 6 pessoas

Ingredientes
1 pacote de 500 g de massa tipo penne
300 g de tomates tipo cereja, bem maduros
4 dentes de alho
1 maço pequeno de manjericão de folhas grandes
300 g de mozarela de búfala
Azeite, pimenta do reino e sal a gosto

Modo de fazer
1) Separe uma tigela grande o suficiente para conter o pacote de macarrão cozido e todos os outros ingredientes.
2) Lave os tomates e corte-os ao meio, retirando os cabinhos e mantendo as sementes. Coloque-os na tigela.
3) Descasque os dentes de alho e pique bem miudinho. Junte aos tomates.
4) Lave as folhas de manjericão e rasgue-as grosseiramente com as mãos mesmo. Coloque na tigela junto com o tomate e o alho
5) Tempere esses ingredientes com sal, pimenta e pelo menos 4 colheres de sopa de azeite. Deixe descansar por uma hora. O sal vai agir sobre o tomate e formar uma espécie de caldinho.
6) Leve uma panela com cerca de 4 litros de água e uma colher de sopa de sal ao fogo.
7) Quando a água ferver, despeje o macarrão, misture, tampe a panela e cozinhe até a massa ficar al dente.
8) Escorra o macarrão e junte aos outros ingredientes na tigela, mesclando bem. Se necessário, junte mais azeite.
9) Corte a mozarela em cubos grandes, junte ao macarrão e temperos e mais uma vez misture. Sirva em seguida.

*** Esse tipo de prato, a pasta fria, só dá para fazer com massa seca, de água e farinha. Nem invente em fazer com massa com ovos, aquela fresca: vai virar uma gororoba. O importante aqui é usar uma marca de massa boa, tipo Barilla, De Cecco ou Renata. Depois de pronto, pode ser mantido na geladeira de um dia para o outro e continua delicioso. Essa receita aceita diversas variações: dá para colocar lascas de parmesão ou de ricota picante e defumada ao invés de mozarela, folhas tenras de rúcula no lugar do manjericão. Só não dá pra economizar azeite ou usar óleo de cereais em seu lugar. Já fiz também com atum em conserva, azeitonas e filés de anchova para uma galera que achou que só as verdurinhas eram light demais para o tamanho da fome.

Vichyssoise
Para 4 pessoas

Ingredientes
400 g de alho porro (só a parte branca localizada na base do talo)
2 batatas médias
1 cebola branca média
1 cubo de caldo de galinha
1 colher de sopa de manteiga
50 ml de creme de leite
Pimenta branca moída
3 talos de cebolinha verde

Modo de fazer
1) Corte fora a parte verde do alho porro*. Pegue a parte branca, corte ao meio pelo sentido do comprimento e lave muito bem sob água corrente.
2) Descasque as batatas e corte em cubos.
3) Tire a casca da cebola e corte em pedaços.
4) Leve ao fogo uma panela grande o suficiente para conter todos os ingredientes e derreta aí a manteiga.
5) Junte o alho porro, as batatas e a cebola e refogue por alguns minutos sem deixar queimar.
6) Cubra tudo com água, de preferência fervendo, e acrescente o caldo de galinha. Cozinhe por 30 a 40 minutos, até que tudo esteja bem macio.
7) Deixe esfriar, junte o creme de leite e bata no liquidificador.
8) Transfira para uma sopeira, prove o sal e tempere com um pouco de pimenta branca.
9) Guarde na geladeira por pelo menos 4 horas antes de servir ou até estar bem fresquinha. Enfeite com as cebolinhas cortadas em rodelas finas. Se por acaso ficar grossa demais, dilua com um pouco de água.

***Uma amiga nutricionista, Caroline King, que mora em Londres, me proibiu de jogar fora a parte verde do alho porro. Ela me ensinou a lavar as folhas mais grossas para tirar toda a terra, juntar uma cenoura, uma cebola, um talo de salsão e cozinhar em água e sal. Depois de coado, esse caldo pode ser congelado e usado depois como base para outras sopas e risotos. Confesso que raramente sigo esse conselho, até porque meu freezer anda mais lotado do que o Lapa-Barra Funda às sete da manhã. Mas, fica a dica. Experimentei também essa sopa, na verdade um creme bastante nutritivo e refrescante, salpicado de ovas de peixe voador ao invés da cebolinha. O problema é que aqui em casa ovas de peixe nunca duram o tempo suficiente para usar como ingrediente... a gente come é de colherzinha!
Postado por Alê


Um comentário:

Alessandra disse...

Aeeee!!! Funciona!!!!